segunda-feira, 21 de dezembro de 2015

APRENDA COMO MILHARES DE BRASILEIROS ESTÃO DRIBLANDO A CRISE DA DILMA - CADASTRE-SE AGORA E MUDE OS PRÓXIMOS 5 ANOS DA SUA VIDA!!!

Vamos ver se você advinha de qual empresa estou falando:
1 - 27 anos de mercado;
2- Há 3 anos no Marketing de Rede;
3 - Atua em 3 seguimentos de franco crescimento. Saúde, Beleza e Bem Estar;
4 - Prêmio de melhor criação perfumística de 2015;
5 - Está entre as 3 Melhores Empresas do Ano pelo prêmio Abihpec;
6 - Faturamento da empresa no mês passado atingiu os 90 milhões;
7 - Plano de negócios simples altamente bonificante;
8 - São 10 formas de ganhos, entre eles:
9 - 100% de lucro nas vendas diretas.
10 - 40% de lucro no e-commerce.
11 - 🚘Prêmios
12 - Viagens
13 - Plano de carreira
14 - Treinamentos em todo o Brasil.
15 - 🕛Suporte 24hs
16 - ✅São mais de 300 produtos

HINODE
fazendo sua vida melhor
Quer saber mais?
Entre em contato comigo aqui em BH:

Joelson Veríssimo
Consultor Hinode
ID 961606
(31) 9-8473-9329 
(Tim e Whatsapp)


Receita Federal aumenta a burocracia para o Simples Nacional com a criação da DeSTDA









A burocracia, com certeza, é fator de desânimo para 10 de cada 10 empresários. Os departamentos financeiros e escritórios contábeis perdem mais tempo cumprindo as obrigações acessórias do que efetivamente cuidando das finanças da empresa. O presente de natal para os empresários brasileiros do Simples Nacional, dessa vez, será a Declaração de Substituição Tributária, Diferencial de Alíquotas e Antecipação – DeSTDA, que começa a valer a partir de 1º de janeiro.

A nova obrigação, instituída pelo Conselho Nacional de Política Fazendária (Confaz) e pela Receita Federal, deverá ser apresentada mensalmente e será composta pelas informações referentes à apuração do Imposto Sobre a Circulação de Mercadorias e Serviços – ICMS.

Para o diretor da Brasil Price, Ronaldo Dias, todas essas exigências aumentam o custo Brasil e tornam os empresários reféns de serviços contábeis cada vez mais especializados e caros. “E, mesmo assim, não há nenhuma garantia de estar livre de multas por algum procedimento errado, em função da quantidade absurda de obrigações e suas regras ainda mais complexas”, completa Dias.




ICMS
Entram na DeSTDA a apuração do ICMS retido como Substituto Tributário; ICMS sujeito ao regime de antecipação de recolhimento em aquisições em outros Estados; ICMS relativo à diferença entre a alíquota interna e interestadual (não sujeita ao recolhimento antecipado); e ICMS devido nas operações e prestações interestaduais que destinem bens e serviços ao consumidor final não contribuinte do imposto.




Era para ser simples
Outra dificuldade imposta pela Receita foi o prazo, agora reduzido, para entrada no SPED Contábil. A Escrituração Contábil Digital (ECD), que era devida em junho, passou a ser para maio. “E houve ainda a inclusão de todas as micro e pequenas empresas do Lucro Presumido dentro Escrituração Contábil Fiscal (ECF)”, acrescenta Ronaldo.
Essa declaração é decorrente da legislação que atualizou e levou a contabilidade brasileira, inclusive das micro e pequenas empresas, aos padrões internacionais de contabilidade. Com isso, em 2015, foram criadas subcontas contábeis, necessárias para registar novas operações desta nova contabilidade, cujos reflexos tributários precisam ser eliminados.
“Isso acontece porque várias regras novas acabam interferindo nos lucros das empresas e poderiam causar aumento ou redução de impostos. E é por meio da ECF que serão declaradas ajustes para não interferirem nos impostos”, explica o contador. De tão complexa, a ECF foi prorrogada em 2015 e, no próximo ano, será devida três meses antes, com prazo de entrega no último dia de junho do ano seguinte.

MEI: mais burocrático e mais taxado
No Tocantins, a situação complica mais um pouco porque, a partir de janeiro, os microempreendedores individuais (MEIs) terão que pagar o complemento de alíquota (imposto sobre as compras). Esse complemento anulará totalmente os benefícios do MEI, além de obrigar seus titulares a contratar uma empresa contábil para calcular e declarar esse imposto. “Não vemos nenhum deputado brigando para mudar isso. É de conhecimento geral que os MEIs atuam de forma simplificada, com muitas restrições financeiras. E querem, agora, burocratizar a modalidade, jogando por terra todas as facilidades para formalização dos negócios”, atenta o diretor.


quinta-feira, 26 de novembro de 2015

CFC REAJUSTA EM 7,5% AS ANUIDADES DE CONTABILISTAS E CONTADORES PARA 2016





O Conselho Federal de Contabilidade (CFC) corrigiu, pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA/IBGE) acumulado de outubro/2014 a setembro/2015, em 7,5%, os valores das anuidades, taxas e multas devidas aos Conselhos Regionais de Contabilidade (CRC) para o exercício de 2016.
Os valores das anuidades devidas aos CRC, com vencimento em 31.03.2016, serão:
ContadoresR$ 507,00
Técnicos em ContabilidadeR$ 455,00
Empresário individual e empresa individual de responsabilidade limitada (Eireli)R$ 252,00
Sociedades com 2 sóciosR$ 507,00
Sociedades com 3 sóciosR$ 762,00
Sociedades com 4 sóciosR$ 1.018,00
Sociedades com acima de 4 sóciosR$ 1.272,00



As anuidades:
1) poderão ser pagas antecipadamente com desconto, conforme prazos e condições estabelecidos na norma em referência;
2) poderão ser divididas em até 7 parcelas mensais:
a) se requerido o parcelamento e paga a 1ª parcela até 31.03.2016, as demais parcelas com vencimento após esta data serão atualizadas, mensalmente, pelo IPCA; e
b) as anuidades pagas e os parcelamentos requeridos após 31.03.2016 terão os valores atualizados, mensalmente, pelo IPCA, acrescidos de multa de 2% e de juros de 1% ao mês.



Fonte: Blog Guia Contábil

Link: http://boletimcontabil.com/2015/11/26/anuidades-dos-contabilistas-para-2016/


Comentário desta matéria

Como são as coisas neste País, né?
Para repassar este "ônus" aos nossos clientes é um sacrifício, muitos migram para outros escritórios, causam insatisfação, desconforto e a gente sente vontade de largar tudo.

Muitos não sabem ou não querem saber, mas, somos os profissionais que mais carregam este País nas costas, que somos obrigados a "colaborar" com o fisco entregando o que nossos clientes fazem, enfrentamos prazos curtíssimos para entregas de declarações redundantes, pois, se os fiscos municipais, estaduais e federais necessitam de informações para encher os cofres, nós somos os profissionais que providenciamos e fazemos com que isso tudo aconteça, a mágica da arrecadação maciça que os corruptos colocam nos bolsos, ficamos a mercê da tecnologia ridícula da Receita Federal e da Previdência Social, taí a entrega da GFIP que é um parto para entregar, com um site péssimo como o da CAIXA, que a cada atualização do Java, é preciso recorrer aos nossos colegas para tentarmos entender o que está acontecendo e solucionar os vários erros sem explicações pelo 0800 (eles nunca sabem de nada). 

Taí, o tal do e-Social para empregador doméstico que corre-corre do peru que foi no mês passado e no início deste mês...tal descaso com os profissionais contábeis pelo governo gera revolta, gera indignação, gera nojo e em último caso, a repulsa.

Por que temos uma das anuidades mais caras do Brasil?

O que os Conselhos Regionais fazem em benefícios da gente que não conseguimos ver?
(Anistiar as multas das GFIP's entregues em atraso?  tss... tsss... tsss...)

Muitos colegas estão adoecendo de tanta pressão, passando mal de tanto stress...

A eleição para colocar no poder gente que não vai tirar a poupança da cadeira foi no dia 17 e 18 deste mês e quem não estava em dia com as anuidades, não poderia votar...  vejam bem o ponto em que chegamos?  Que democracia é esta?

Fato é que estamos pagando para trabalhar e podemos apostar, nenhuma das Chapas que concorreram pensaram em reduzir as anuidades ou pensaram em amenizar a situação financeira de seus associados, muito pelo contrário, estão aplaudindo de pé e comemorando a péssima notícia que o CFC soltou hoje.

Estas são algumas das razões que temos para buscar novos negócios, novas fontes de renda e ir se distanciando cada dia mais deste mundo profissional cercado de desacertos, ingrato, injusto, mecânico apesar da tecnologia, metódico, melancólico, com responsabilidade sem fim e sem reconhecimento.

Joelson Veríssimo
Contador 24h


terça-feira, 17 de novembro de 2015

Como consultar os débitos do INSS quando aparece na CND a expressão "AG REG APOS EXP PRAZO LDCG/DCG" ?




MINISTÉRIO DA FAZENDA
Emissão em: 17/11/2015 17:53:16
PROCURADORIA-GERAL DA FAZENDA NACIONAL
Por meio do e-CAC
SECRETARIA DA RECEITA FEDERAL DO BRASIL
Relatório Complementar de Situação Fiscal
CNPJ:
00.326.809  - nome da empresa
CNPJ:
00.000.000/0000-00
Ausência de GFIP
2015 JUN
Divergência de GFIP x GPS(Valor declarado menos o recolhido, por rubrica e FPAS)
Competência
FPAS
Situação
Rubrica
Valor
09/2015
515
FPG
Previdência
244,28
515
FPG
Outras Entidades
0,00
Débito em Cobrança - RFB
Nº do débito
Situação
Descrição
122495888
30210
AG REG APOS EXP PRAZO LDCG/DCG
122495896
30210
AG REG APOS EXP PRAZO LDCG/DCG

Se ao consultar a CND do INSS e constar os dados em amarelo acima, consulte as divergências das GFIP's em http://www3.dataprev.gov.br/kitldcg/index.htm 

Não há como consultar estes débitos dentro do e-CAC, nem mesmo com o Certificado Digital da empresa.

A solução é ir até a Receita Federal (Em BH, na Av. Olegário Maciel com Contorno) e lá os atendentes irão emitir as GPS's com multas e juros para pagamento até o último dia do mês.

O sistema da DATAPREV não foi integrado ao da Receita Federal/Serpro e assim, nem mesmo os atendentes da Receita Federal dominam o sistema da Dataprev, dada a ineficiência do sistema.

Abraços!

Joelson Veríssimo
Contador 24h

quarta-feira, 28 de outubro de 2015

CSLL/PIS/COFINS - FONTE - SERVIÇOS ( O que é isso?)


DIA 20/11/2015

Recolhimento da CSLL, COFINS E PIS retidos na fonte (4,65%), correspondente a fatos geradores ocorridos no mês de OUTUBRO/2015 (Lei 10.833/2003). Códigos 5952, 5979, 5960, 5987. Novo prazo previsto pelo art. 24 da Lei 13.137/2015, que alterou o artigo 35 da Lei 10.833/2003.

Nota 1: Não havendo expediente bancário, o prazo deve ser alterado para o dia útil (bancário) imediatamente anterior ao último dia dia útil do segundo decêndio, considerando dia não útil os constantes no calendário divulgado pelo BACEN.


Nota 2: A Lei 13.137/2015 alterou o artigo 35 da Lei 10.833/2003, sendo o novo prazo para recolhimento alterado a partir de 22/06/2015, conforme a seguir: os valores retidos a título de PIS, COFINS e CSLL, em decorrência da prestação de serviços no mês (Lei 10.833) deverão ser recolhidos ao Tesouro Nacional pelo órgão público que efetuar a retenção ou, de forma centralizada, pelo estabelecimento matriz da pessoa jurídica, até o último dia útil do segundo decêndio do mês subsequente àquele mês em que tiver ocorrido o pagamento à pessoa jurídica fornecedora dos bens ou prestadora do serviço.

Trocando em miúdos: Todo dia 20 de cada mês, você deverá verificar se sua empresa pagou por serviços prestados de pessoas jurídicas com a retenção de 4,65% descrita na Nota Fiscal de Serviços dos mesmos e pagar o DARF de código 5952 no valor desta retenção.

segunda-feira, 19 de outubro de 2015

AS 100 CIDADES MAIS RICAS DO BRASIL PARA PROSPECTAR NOVOS CLIENTES



Conheça as 100 Cidades mais ricas do Brasil para prospectar novos clientes para seu e-commerce e/ou e-service:


Ranking Cidade UF PIB (em milhares de R$)  %
1 São Paulo/SP SP   443 600 102 11,77
2 Rio de Janeiro/RJ RJ   190 249 043 5,05
3 Brasília/DF DF   149 906 319 3,98
4 Curitiba/PR PR   53 106 497 1,41
5 Belo Horizonte/MG MG   51 661 760 1,37
6 Manaus/AM AM   48 598 153 1,29
7 Porto Alegre/RS RS   43 038 100 1,14
8 Guarulhos/SP SP   37 139 404 0,99
9 Fortaleza/CE CE   37 106 309 0,98
10 Salvador/BA BA   36 744 670 0,97
11 Campinas/SP SP   36 688 629 0,97
12 Osasco/SP SP   36 389 080 0,97
13 São Bernardo do Campo/SP SP   35 578 586 0,94
14 Recife/PE PE   30 032 003 0,8
15 Betim/MG MG   28 297 360 0,75
16 Barueri/SP SP   27 752 428 0,74
17 Santos/SP SP   27 616 035 0,73
18 Duque de Caxias/RJ RJ   26 496 845 0,7
19 Campos dos Goytacazes/RJ RJ   25 313 179 0,67
20 Vitória/ES ES   24 969 295 0,66
21 Goiânia/GO GO   24 445 744 0,65
22 São José dos Campos/SP SP   24 117 145 0,64
23 Jundiaí/SP SP   20 124 600 0,53
24 Contagem/MG MG   18 539 693 0,49
25 Joinville/SC SC   18 473 990 0,49
26 Uberlândia/MG MG   18 286 904 0,49
27 Belém/PA PA   17 987 323 0,48
28 São Luís/MA MA   17 915 048 0,48
29 Santo André/SP SP   17 258 468 0,46
30 Ribeirão Preto/SP SP   17 004 019 0,45
31 Canoas/RS RS   16 547 966 0,44
32 Sorocaba/SP SP   16 127 236 0,43
33 Parauapebas/PA PA   15 918 216 0,42
34 Caxias do Sul/RS RS   15 692 359 0,42
35 Itajaí/SC SC   15 235 108 0,4
36 Campo Grande/MS MS   13 875 046 0,37
37 São José dos Pinhais/PR PR   13 690 888 0,36
38 Camaçari/BA BA   13 379 554 0,35
39 Serra/ES ES   12 703 017 0,34
40 Araucária/PR PR   12 371 028 0,33
41 Maceió/AL AL   12 114 090 0,32
42 Natal/RN RN   11 997 401 0,32
43 Macaé/RJ RJ   11 267 976 0,3
44 Diadema/SP SP   11 254 523 0,3
45 Niterói/RJ RJ   11 214 103 0,3
46 Cuiabá/MT MT   11 051 628 0,29
47 São Caetano do Sul/SP SP   11 009 306 0,29
48 Piracicaba/SP SP   10 931 268 0,29
49 Teresina/PI PI   10 539 378 0,28
50 São Gonçalo/RJ RJ   10 340 756 0,27
51 Angra dos Reis/RJ RJ   10 176 448 0,27
52 Anápolis/GO GO   10 059 557 0,27
53 Londrina/PR PR   9 936 563 0,26
54 São Francisco do Conde/BA BA   9 848 259 0,26
55 Florianópolis/SC SC   9 806 534 0,26
56 João Pessoa/PB PB   9 805 587 0,26
57 Taubaté/SP SP   9 778 529 0,26
58 Nova Iguaçu/RJ RJ   9 496 660 0,25
59 Volta Redonda/RJ RJ   9 170 922 0,24
60 Ipojuca/PE PE   9 095 145 0,24
61 São José do Rio Preto/SP SP   8 981 999 0,24
62 Blumenau/SC SC   8 950 141 0,24
63 Louveira/SP SP   8 914 891 0,24
64 Mogi das Cruzes/SP SP   8 810 329 0,23
65 Aracaju/SE SE   8 751 494 0,23
66 Jaboatão dos Guararapes/PE PE   8 359 552 0,22
67 Juiz de Fora/MG MG   8 314 431 0,22
68 Maringá/PR PR   8 263 628 0,22
69 Paulínia/SP SP   8 114 787 0,22
70 Sumaré/SP SP   7 848 044 0,21
71 Rio Grande/RS RS   7 737 855 0,21
72 Porto Velho/RO RO   7 522 929 0,2
73 Feira de Santana/BA BA   7 433 139 0,2
74 Bauru/SP SP   7 423 744 0,2
75 Ipatinga/MG MG   7 391 669 0,2
76 Mauá/SP SP   7 352 093 0,2
77 Paranaguá/PR PR   7 200 842 0,19
78 Uberaba/MG MG   7 155 214 0,19
79 Gravataí/RS RS   7 081 795 0,19
80 Petrópolis/RJ RJ   7 063 116 0,19
81 Itabira/MG MG   7 039 688 0,19
82 Vila Velha/ES ES   6 978 690 0,19
83 Foz do Iguaçu/PR PR   6 760 175 0,18
84 Vinhedo/SP SP   6 715 431 0,18
85 Limeira/SP SP   6 712 375 0,18
86 Americana/SP SP   6 659 418 0,18
87 Cabo Frio/RJ RJ   6 551 707 0,17
88 Resende/RJ RJ   6 417 157 0,17
89 Hortolândia/SP SP   6 226 404 0,17
90 Cotia/SP SP   6 212 597 0,16
91 Cubatão/SP SP   6 199 086 0,16
92 Rio das Ostras/RJ RJ   6 121 512 0,16
93 Ponta Grossa/PR PR   5 925 947 0,16
94 Matão/SP SP   5 860 252 0,16
95 Indaiatuba/SP SP   5 834 590 0,15
96 Triunfo/RS RS   5 777 746 0,15
97 Suzano/SP SP   5 759 762 0,15
98 Sete Lagoas/MG MG   5 733 894 0,15
99 Jacareí/SP SP   5 661 582 0,15
100 Cajamar/SP SP   5 501 593 0,15

Fonte: IBGE, em parceria com os Órgãos Estaduais de Estatística, Secretarias Estaduais de Governo e Superintendência da Zona Franca de Manaus – SUFRAMA.  Dados de 2014.

Os Estados com mais Cidades ricas :
UF Qte de Cidades
SP 34
RJ 13
MG 9
PR 8
RS 6
SC 4
BA 4